15.4 C
Conselheiro Lafaiete
segunda-feira, 29 novembro 2021

Diretoria de trânsito de Congonhas lança campanha”Laço Amarelo”

O Programa Laço Amarelo

O Programa Laço Amarelo tem a ousadia de querer uma comunicação de massa uniforme em todo país sobre segurança no trânsito. Por isso, disponibiliza mensalmente conteúdos de comunicação para inúmeras prefeituras, órgãos públicos, empresas e associações para que, todos possam falar da importância de um comportamento seguro no trânsito para seus públicos.

Nossa busca é para que, do Rio Grande do Sul até o Amapá, todo brasileiro se depare com a mesma mensagem de educação para o trânsito, nos mais diversos canais de comunicação, como rádio, TV, outdoor, busdoor, jornal, site, redes sociais, entre tantos outros.

Os pilares do programa Laço Amarelo

Informação

Para nós, a informação é essencial para um processo de mudança no comportamento do cidadão já formado em diversos ambientes: em casa, na escola, no grupo de amigos, no CFC, etc. Mas, podemos ressignificar esses comportamentos ao longo da vida, diante de uma nova INFORMAÇÃO que nos chega, por vários meios. É passando conteúdos corretos e com um novo significado que vamos formar cidadãos mais responsáveis no trânsito.

Reformação

Depois de informar, é preciso constantemente lembrar esse mesmo cidadão da importância da prática diária desse novo comportamento seguro no trânsito. Por isso, falar de segurança viária periodicamente é fundamental para a internalização desse novo comportamento. Falar uma vez, explicar uma vez não surtirá o efeito desejado por todos nós na sociedade. Reformação significa reformar esse cidadão o tempo todo.

Sobre ser um Município Laço Amarelo

O programa Município Laço Amarelo se constitui em um reconhecimento ao município que se engajar na conscientização para um trânsito mais seguro. Conteúdos de educação para o trânsito fornecido pelo Programa Laço Amarelo, com foco na percepção de risco, é um programa permanente de segurança no trânsito aplicado junto à sociedade. A iniciativa do programa se deu em razão da necessidade urgente de conscientizar o cidadão de que nenhuma morte no trânsito é aceitável. Pesquisas apontam mais de 60% dos leitos hospitalares são ocupados por acidentes de trânsito, e o custo do absenteísmo por causa dos acidentes de trânsito é altíssimo em todas as áreas produtivas do país.

De acordo com informações divulgadas pelo Ministério do Trabalho, em abril de 2017, os acidentes de trânsito são a primeira causa de afastamento no trabalho (2.800 mortes e mais de 1.500 incapacitados em 2014), gerando gastos de mais de 200 bilhões de reais aos cofres públicos anualmente. Diante desse quadro, se mostra urgente e necessário a conscientização de toda população frente a um comportamento seguro no trânsito. O 2º parágrafo do 1º artigo do CTB (Código de Trânsito Brasileiro) diz que “o trânsito, em condições seguras, é um direito de todos e dever dos órgãos e entidades componentes do Sistema Nacional de Trânsito, a estes cabendo, no âmbito das respectivas competências, adotar as medidas destinadas a assegurar esse direito.

Ultimas Noticias