9.4 C
Conselheiro Lafaiete
quinta-feira, 23 setembro 2021

Gerdau se une ao Corpo de Bombeiros no combate a incêndio na Serra da Moeda

Aviões sendo abastecidos com água no aeroporto Bandeirinhas

Sete grandes focos ainda atingem a região. Grupos contam com apoio terrestre e aéreo.


Pelo segundo dia seguido, três brigadas da Associação Mineira de Defesa do Ambiente (AMDA), contratadas pela produtora de aço Gerdau, atuam com o Corpo de Bombeiros no combate ao incêndio que atinge a Serra da Moeda. As equipes fazem parte da Rede de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais, programa de proteção ambiental lançado pela siderúrgica no início de julho. 

As brigadas da AMDA se somam a uma rede de colaboração coordenada pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF) e com a participação do Corpo de Bombeiros, de brigadas da empresa Vale, brigadas de voluntários e dos condomínios da região.

Neste domingo (13), 14 grupos foram deslocados para controlar as chamas, incluindo as equipes da Polícia Militar, Instituto Estadual de Florestas, Cruz Vermelha e do Grupamento Civil Voluntário. Segundo o Corpo de Bombeiros, sete grandes focos de incêndio ainda atingem a região. As equipes contam com air tractors – aviões com dispersores de água, o helicópetro Pegasus, caminhões pipa e caminhonetes para ajudar nas ações. 

A Associação Mineira de Defesa do Ambiente (AMDA) é uma ONG com 42 anos de experiência na prevenção e combate a incêndios florestais. Conta com equipamentos completos como soprador, bombas costais, abafadores, entre outros. Todos os brigadistas são treinados pelo Corpo de Bombeiros de Minas Gerais. 
A AMDA atua com a Gerdau em Miguel Burnier (Ouro Preto) Várzea do Lopes (Moeda e Itabirito) e Ouro Branco. Para essa ação com a Gerdau, a equipe de brigadistas é formada por moradores da região.

Esse é um momento que pede união e colaboração de todos. Não estamos medindo esforços para atuar no combate aos incêndios que atingem a Serra da Moeda. Estamos mobilizando recursos adicionais aos que já são destinados de forma perene à proteção da Serra, trazidos de outras operações da Gerdau na região. Atravessamos um período de forte seca, que somado à comportamentos imprudentes e muitas vezes criminosos de pessoas que circulam pela região, causam incêndios como esses.”, disse o diretor de Mineração e Matérias Primas da Gerdau, Wendel Gomes.

Fonte.gerdau

Ultimas Noticias