9.3 C
Conselheiro Lafaiete
quinta-feira, 23 setembro 2021

Operação Petróleo Real fiscalizou 516 postos de combustível em MG

Operação interditou seis postos de combustível em BH por venda de gasolina adulterada com metanol, já em Conselheiro Lafaiete houve também fiscalização de postos de combustíveis, sem haver autuações.

Seis postos de combustível de Belo Horizonte foram interditados durante a Operação Petróleo Real, que fiscalizou 516 postos de combustível em 63 municípios do estado nesta semana. As ações foram realizadas em todo o país, coordenadas pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Todos os postos interditados na capital pertencem a uma única pessoa. Segundo a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), que liderou a operação em Minas Gerais, nas amostras colhidas nestes locais, foi encontrado metanol na gasolina. A substância é altamente tóxica e inflamável e consumida bem mais rapidamente pelos veículos do que a gasolina não adulterada.

No total, 203 postos foram autuados no estado. Das 648 bombas aferidas, 91 estavam com irregularidades, segundo balanço divulgado nesta sexta-feira (9). Os principais problemas encontrados foram bombas que entregavam menos combustível do que o valor pago pelo consumidor e vazamentos nos equipamentos.

As inspeções verificam, entre outros itens, a qualidade do combustível, a validade dos produtos, a integridade das bombas de abastecimento, os equipamentos de segurança, a transparência da composição dos preços ao consumidor e a ocorrência de infrações administrativas e criminais, como sonegação de impostos.

A operação contou com a participação de diversas instituições, e parte dos postos vistoriados já tinha apresentado irregularidades em fiscalizações anteriores. A ação segue o decreto nº 10.634, de 2021, que dispõe sobre o direito dos consumidores a informações corretas, claras, precisas, ostensivas e legíveis sobre os preços dos combustíveis em território nacional.

De acordo com a delegada Danúbia Quadros, titular da Delegacia Especializada em Defesa do Consumidor, da Polícia Civil, os envolvidos em práticas criminosas nos postos de combustível serão responsabilizados.

“A operação está acontecendo desde a última terça-feira (6), em Belo Horizonte, e vários postos já foram interditados parcial e totalmente pela verificação da presença de metanol. As investigações continuam e os responsáveis serão indiciados assim que o inquérito policial for concluído e encaminhado à Justiça”, afirmou.

Fiscalização de postos de combustível em Minas Gerais — Foto: Dirceu Aurélio/Ascom Sejusp
G1

Por redação: Conselheiro Lafaiete também teve fiscalização, mais não houve autuação.

Em Minas, as fiscalizações também ocorreram em Araguari, Barbacena, Boa Esperança, Caeté, Campo Belo, Capelinha, Carangola, Conceição da Aparecida, Conselheiro Lafaiete, Coromandel, Frutal, Itabira, Itajubá, Ituiutaba, Iturama, Janaúba, Juiz de Fora, Monte Carmelo, Muriaé, Paracatu, Passos, Pirajuba, Pirapora, Poços de Caldas, Rio Pomba, São Francisco, São Sebastião do Paraíso, Sarzedo, Três Pontas, Ubá, Uberaba, Uberlândia e Unaí.

Em Itabira, por exemplo, dos 20 postos fiscalizados, 17 foram autuados.

Em âmbito nacional, Sete pessoas foram presas – seis delas em flagrante –  e 2.099 postos de combustíveis foram fiscalizados, sendo que 811 foram autuados. Ao todo, foram encontradas 350 bombas irregulares, sendo que 91, ou seja, 26%, estavam em Minas.Fonte O Tempo

Ultimas Noticias