11.1 C
Conselheiro Lafaiete
domingo, 26 junho 2022

Polícia Civil prende casal suspeito de queimar homem vivo em Conselheiro Lafaiete


A Polícia Civil de Minas Gerais cumpriu, na manhã da última quarta-feira (18/8), mandados de busca e apreensão, bem como realizou a prisão do casal suspeito de queimar um homem vivo, em Conselheiro Lafaiete. A mulher, de 34 anos, foi localizada e presa na cidade de Ibirité e o homem, de 28 anos, em Ouro Branco.

Os envolvidos foram encaminhados ao Sistema Prisional, onde permanecerão à disposição da Justiça.
Na manhã do último dia 26 de maio, no local conhecido como Morro do Pink Floyd, em Conselheiro Lafaiete, a Polícia Civil foi acionada após um corpo carbonizado ser encontrado no local. Imediatamente, a Polícia Civil compareceu ao local e deu início às investigações.


No dia seguinte ao aparecimento do corpo carbonizado, a foi informado sobre o
desaparecimento de Wesley Rodrigues Pereira que, segundo familiares, não teria comparecido ao trabalho no dia anterior e nenhuma notícia sobre seu paradeiro havia sido recebida até então.
Como resultado das investigações, a equipe de policiais civis passou a monitorar dois suspeitos e, em uma das inúmeras diligências empreendidas, foi possível comprovar o envolvimento de ambos na morte de Wesley.

As provas técnicas colocaram o casal suspeito no mesmo local da vitima momentos antes e durante o
crime, além da apreensão de galões de combustível na residência da suspeita.
O exame antropológico comparativo concluiu que o corpo carbonizado se tratava
da pessoa desaparecida e o laudo pericial final constatou que a morte da vitima se
deu por carbonização. As provas periciais ainda demonstraram que a vitima foi queimada viva e teria sido sedada antes disso, com emprego de medicamento.

Tais circunstâncias demonstram a gravidade e crueldade do homicídio.
A delegada responsável pelo caso, Elenita Pyramo, destacou que: “A sedação com posterior carbonização da vitima, queimada viva demonstraram a intenção dos
investigados em dificultar ou impossibilitar a apuração das causas e a identificação do cadáver. Não obstante tais fatos, o diligente trabalho investigativo e pericial da
Polícia Civil de Minas Gerais apurou a causa da morte e autoria do crime, inclusive o emprego prévio de medicamento para sedação da vítima”.


A delegada também destacou que o êxito nas investigações e apuração se deve ao comprometimento e empenho integral da equipe responsável pelas investigações em Conselheiro Lafaiete, que trabalhou de forma constante e
ininterrupta para apuração do crime, contando ainda com apoio de policiais civis de outras equipes em Conselheiro Lafaiete e Ouro Branco, para realização das prisões realizadas na data de ontem.
Texto: Sylvia Pagotto.
Edição/revisão: Thays Ferreira e Welington Capristrano.

Ultimas Noticias