16 C
Conselheiro Lafaiete
segunda-feira, 24 janeiro 2022

Prefeitura de Congonhas agora suspende aula da turma da criança que estava com Covid-19

Secretaria de Saúde tranquiliza população sobre casos de Covid-19 em escolas do Município

A Secretaria Municipal de Saúde de Congonhas – SMS, por meio das equipes de Vigilância Sanitária, Epidemiológica e de Resposta Rápida, segue atenta a qualquer suspeita de contaminação nas escolas do Município, desde a volta às aulas em modo híbrido, e tranquiliza a população quanto a notícias relacionadas a fatos isolados e que foram prontamente solucionados, de acordo com os protocolos de biossegurança estabelecidos pelos órgãos sanitários internacionais, nacionais, estaduais e locais, como o Comitê de Operações Especiais – COE, órgão que avalia diariamente os dados relacionados a pandemia em Congonhas e direciona as ações no Município.

Ocorreu nos últimos dias o fato da internação de uma criança que estuda em uma escola particular. A partir da notificação, as equipes da Saúde estiveram na unidade para investigação quando foi constatado que a escola cumpre todos os protocolos rigorosamente e a criança sempre encaminhou o relatório obrigatório, que é preenchido pelos responsáveis das crianças para participar das atividades presenciais, e que nenhuma anomalia tinha sido verificada. Ao mesmo tempo, a criança deixou de participar, voluntariamente das atividades no dia 10 de novembro, vindo a internar com confirmação para Covid-19 na semana seguinte.

Na mesma escola e na mesma turma, outra criança frequentou as aulas até o dia 17 de novembro, quando a família, ao preencher o relatório obrigatório, percebeu que a mesma estava com alguns dos sintomas apontados no documento e, voluntariamente, a família suspendeu a presença da criança na escola de maneira responsável.

Por este motivo e de acordo com os protocolos de biossegurança, a turma na qual as duas crianças frequentam tiveram as atividades presenciais suspensas e estudam de maneira remota. As que testaram positivo, seguem em acompanhamento juntamente com suas famílias. A Escola continua com as atividades normais já que cumpre o que preconiza as autoridades de Saúde.

Porém, por causa de informações desencontradas, houve comoção na comunidade do Pires, pois foram associados os casos relatados anteriormente àquele local. Para dirimir os conflitos e esclarecer a situação, na tarde desta quarta-feira (24), os secretários Wilson Fernandes (da Educação) e Thomas Alvarenga (da Saúde), juntamente com alguns membros de suas equipes, estiveram reunidos com parte da comunidade, daquela localidade, interessada no caso.

Na ocasião, eles esclareceram não ser verídica a informação de que na escola do Pires há casos de crianças internadas com Covid-19. Esclareceram também que, quando há algum sintoma detectado pela escola, as crianças e a família passam por avaliação e testes, sendo que nenhum caso de aluno contaminado foi confirmado até o momento no bairro.

Porém, os gestores reforçaram a necessidade de família e crianças cumprirem rigorosamente o protocolo e não falsear informações no relatório diário para que a criança possa participar das atividades presenciais na unidade de ensino. Além de garantir a saúde da criança e da família, garante a saúde de todos os envolvidos, principalmente das famílias vizinhas.

Qualquer caso suspeito nas escolas, os servidores da Educação estão orientados a acionar imediatamente às equipes sanitárias locais para as providências necessárias.

A Prefeitura de Congonhas solidariza com a família da criança internada e em recuperação, estima melhoras rápidas e com o restabelecimento pleno de sua saúde. A Prefeitura também reforça que, manter as medidas de biossegurança contra a disseminação do novo coronavírus, além de ser um ato de responsabilidade coletiva, é também um gesto cidadão.

Por Daniel Palazzi – SECOM – Prefeitura de Congonhas
Foto: Arquivo SECOM.

Nota redação do Site: Tínhamos solicitado informações ,se seria suspensa as aulas na referida escola situada no espaço Zuim, e recebemos do setor de comunicação que não, conforme compartilho aqui.

[24/11 14:24] Nilson Canuto: Se tem veracidade está denuncia..
[24/11 16:05] Lilian ASCOM Congonhas: O caso é verdade. A criança está em BH, mas não foi Covid pego na escola e sim familiar. Nenhuma outra criança apresentou sintomas. A Vigilância Sanitária da Prefeitura esteve na escola e orientou a Diretora e Professores.
[24/11 16:19] Nilson Canuto: Foi suspensa as aulas?
[24/11 16:23] Lilian ASCOM Congonhas: Não. Como nenhuma outra criança teve sintomas relacionados a COVID as aulas permanecem.

Ultimas Noticias