17.4 C
Conselheiro Lafaiete
terça-feira, 19 outubro 2021

Felipão não é mais técnico do Cruzeiro E.C

Em comum acordo, Cruzeiro e Felipão rescindem contrato antes do fim da Série B

Treinador estava insatisfeito com os bastidores do clube mineiro e falta de certeza sobre investimento


O técnico Luiz Felipe Scolari e o Cruzeiro anunciaram o rompimento de contrato (válido até o fim de 2022), antes mesmo do término da Série B do Campeonato Brasileiro. A decisão foi tomada nesta segunda, em comum acordo, em meio aos problemas não resolvidos de salários atrasados e também das incertezas quanto à montagem do elenco para 2021.

+ Notícias do Cruzeiro

Felipão não estava seguro com as argumentações da diretoria do clube mineiro sobre o planejamento e a capacidade de investimento e decidiu romper o vínculo. Felipe Conceição, hoje no Guarani, aparece como nome forte nos bastidores da Raposa.

Nas últimas semanas, o incômodo de Felipão ficou ainda maior com a direção, principalmente pelo fato de não haver uma previsão no pagamento dos salários atrasados. Com os problemas financeiros, também ficou incerta a capacidade de investimento para contratação para 2021.

Com o desejo de continuar conquistando títulos na carreira, Felipão não sentia certeza de que poderia levantar algum troféu pelo Cruzeiro ou segurança de estar entre os quatro primeiros colocados na Série B de 2021. Em comunicado, Felipão agradeceu à oportunidade e relembrou os motivos pelos quais foi contratado, em outubro.

+ Felipão já vinha sinalizando a saída do Cruzeiro há algumas semanas

– Quando em outubro recebi em Porto Alegre o presidente Sérgio e diretoria, eu disse sim ao plano de construção de um novo Cruzeiro EC. Sabia do desafio que era recuperar o time na Série B. Naquele momento havia uma grande ameaça de queda para a Série C. Todos nós naquela reunião assumimos o compromisso com este projeto. Um trabalho organizado onde todos deveriam dar sua contribuição, cada um no seu setor. Aceitei retornar com enorme prazer em ajudar e trabalhar pelo clube. Conseguimos recuperar o time na série B.

O Cruzeiro, por sua vez, destacou que “Scolari e sua comissão técnica cumpriram a importante missão de recuperar o Cruzeiro no Campeonato Brasileiro da Série B”. A Raposa agradeceu o trabalho de Felipão e lhe dedicou sorte.

Passagem

O treinador foi contratado em outubro do ano passado, após a demissão de Ney Franco, logo depois do empate com o Oeste por 0 a 0. Mas o acerto não foi fácil. Primeiro, descartou a possibilidade. Assim, o Cruzeiro tentou Lisca, Umberto Louzer e Marcelo Chamusca. De todos, ouviu não.

Fonte:GE

Ultimas Noticias