18.1 C
Conselheiro Lafaiete
quinta-feira, 17 junho 2021

Minas Gerais adota mais restrições na onda vermelha

De acordo com a recomendação do Comitê Extraordinário Covid-19, que se reuniu na manhã desta quinta-feira (3/6), o Governo de Minas Gerais decidiu que cinco macrorrregiões do estado devem adotar medidas ainda mais restritivas. As macrorregiões do Triângulo do Sul, Sul, Oeste, Leste do Sul e Centro Sul – que já estavam na onda vermelha – foram consideradas em cenários epidemiológico e assistencial desfavoráveis, o que aponta para um momento crítico da pandemia.

Cenários assistencial e epidemiológico desfavoráveis

A classificação de uma macrorregião nestes cenários é feita a partir de metodologia proposta pela Sala de Situação da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), em que os territórios em onda vermelha passam por análise ainda mais minuciosa dos indicadores Incidência e Espera por Atendimento, para identificar as tendências de piora na transmissão da doença e na ocupação de leitos e possíveis filas.

“Esta gradação dentro da onda vermelha é importante, pois estamos em um momento heterogêneo da pandemia no estado, com cenários diferentes, porém críticos. Dentro destas diferenças, ressaltamos a necessidade de medidas mais restritivas, ainda, para evitar o estresse do sistema de saúde”, explicou o secretário de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti. Segundo ele, o momento ainda é de incidência alta da covid-19 no estado. 

Incidência e Espera por Atendimento

A combinação dos indicadores Incidência e Espera por Atendimento resulta na classificação dos cenários, que podem variar: Epidemiológico Desfavorável, Assistencial Desfavorável ou Assistencial e Epidemiológico Desfavorável. Em todos eles, passam a vigorar as seguintes medidas:                                             

Proibição de eventos, de atrativos culturais e naturais;
– Proibição de academias, clubes e salões de beleza; 
– Alimentação em Bares e Restaurantes – limitados até 19h; após este horário, apenas delivery, sem retirada em balcão.

Ondas

O estado tem, atualmente, 11 macrorregiões na onda vermelha e três na amarela, fase intermediária do Minas Consciente, plano criado para a retomada gradual e segura das atividades econômicas.

Segundo dados extraídos desta quinta-feira, extraídos às 7h50, 250 pacientes suspeitos ou confirmados para covid-19 aguardam por internação em leitos de UTI, em Minas Gerais.

Vejam as cidades da Região Centro Sul que devem adotar as novas medidas de restrições
Alfredo Vasconcelos

Alto Rio Doce
Antônio Carlos
Barbacena
Barroso
Bom Sucesso
Capela Nova
Caranaíba
Carandaí
Casa Grande
Catas Altas da Noruega
Cipotânea
Conceição da Barra de Minas
Congonhas
Conselheiro Lafaiete
Coronel Xavier Chaves
Cristiano Otoni
Desterro de Entre Rios

Desterro do Melo
Dores de Campos
Entre Rios de Minas
Ibertioga
Ibituruna
Itaverava
Jeceaba
Lagoa Dourada
Lamim
Madre de Deus de Minas
Nazareno
Ouro Branco
Paiva
Piedade do Rio Grande
Piranga
Prados
Queluzito
Resende Costa
Ressaquinha
Rio Espera
Ritápolis
Santa Bárbara do Tugúrio
Santa Cruz de Minas
Santa Rita de Ibitipoca
Santana do Garambéu
Santana dos Montes
São Brás do Suaçuí
São João del Rei
São Tiago
São Vicente de Minas
Senhora de Oliveira
Senhora dos Remédios
Tiradentes

Força-tarefa

O secretário de Saúde destacou que as medidas ainda mais restritivas na onda vermelha somam-se à abertura de leitos, transferência de pacientes e às forças-tarefas que têm percorrido Minas Gerais, com monitoramento e orientações técnicas aos gestores locais para enfrentamento à pandemia. 

Em maio, o grupo técnico da SES-MG esteve em Itajubá, Poço Fundo, Extrema, Três Corações, Alfenas e Passos. Em Itajubá, foram abertos 18 leitos de UTI e outros 20 para suporte ventilatório. Em Poço Fundo, foram abertos 10 leitos de UTI e, em Extrema, 10 leitos da mesma modalidade. 

Estratégias para o feriado de Corpus Christi

O feriado prolongado em virtude do Corpus Christi é uma preocupação do Governo de Minas Gerais, que está intensificando as estratégias de comunicação para conscientizar a população. Neste período, a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) fará rondas nos municípios para reforçar, por meio de carro de som, os protocolos mais restritivos da onda vermelha. 

As festas clandestinas e aglomerações com dia e hora marcada estão sendo monitoradas pela PMMG por meio das mídias sociais, uma vez que estes eventos estão proibidos na onda vermelha em todas suas gradações. 

“Buscamos aumentar o entendimento da população sobre a necessidade de segurarmos a transmissão do vírus. As medidas restritivas locais são fundamentais neste sentido e é importante sensibilizarmos a população para isto”, afirmou Fábio Baccheretti.

Primeiros efeitos da vacinação

Apesar do momento ser considerado crítico, o secretário acredita que a vacinação traz esperança. Os dados mostram que tanto os óbitos como os números de casos de internação por covid-19 vêm caindo entre a população idosa vacinada, dos 70 aos 90 anos ou mais.

Matéria atualizada em 3/6, às 13h. O Comitê Covid se reúne semanalmente e pode haver mudanças nas normas.

Fonte:www.mg.gov.br/Minas conciente

__________________________________________________________________________________

Ultimas Noticias

Funcionários da limpeza urbana serão vacinados pode haver atraso recolhimento do lixo

Devido a vacinação dos profissionais de limpeza urbana, autorizada pelo Plano de Vacinação Estadual, o Departamento Municipal do Meio Ambiente informa que...

Mão de obra para construção do prédio da Escola Meridional será contratada via SINE Lafaiete

Em atenção a uma solicitação da administração municipal foi firmado acordo com a empresa Klar Construtora para que as contratações de mão...

Bombeiros resgatam homem em Bueiro

Manhã desta quinta-feira por volta de 09 h, equipes de Bombeiros de Barbacena foram acionados a comparecer na Rua Demétrio Ribeiro no...

Polícia é acionada por suposto cárcere privado e ameaça de morte

A Polícia Militar de Congonhas da 73° Cia da PM, receberam uma ligação informando de um suposto cárcere privado e ameaça de...